Diurno

Motion Graphics: O que é e pra que serve?

por: Chrisler Soares

data: 04/04/2019

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

 Eu particularmente sou muito fã de motion graphics em geral. Até brinco de tentar fazer algumas animações  também. Elas ajudam a interagir públicos de diferentes idades e de forma com que uma imagem ou um texto não faria, e assim, aproximam ainda mais o cliente com o produto.

 Falando de significados, os designers classificam o motion graphics, como o nome já diz, como gráficos em movimento. O motion graphics é uma forma de animação em que o design possui grande importância. Ele é a junção dos princípios aprendidos no design com os princípios de animação e filmagem. A técnica do frame by frame, ou animação quadro por quadro também é utilizada, porém o mais comum entre os profissionais é o keyframe, que facilita o processo. Os profissionais também levam em conta todos os princípios de animação, propostos pela Disney, para a composição e confecção dos projetos.

 Nesse artigo, vou falar mais das animações dentro do after effects, mas não é apenas nesse programa em que se pode ser “considerado motion graphics”, é apenas o mais comum.

Onde é aplicado

Essa forma de interação com o público, é aplicada principalmente em comerciais de tv, vídeos que promovem algum produto ou idéia, microinterações em sites ou aplicativos, vídeos explicativos e até mesmo clipes de músicas. No geral, qualquer conteúdo digital que quer passar informação para prender o público e chamar atenção, ou expor uma idéia, é válido o uso do motion design.

Em cada área, o papel do motion graphics pode ser diferente, adaptando ao necessário em cada caso. Em clipes de música por exemplo, o motion graphics muitas vezes aparece como um lyric video, adequando o texto com a música que está sendo tocada em background, mas também é possível observar clipes onde o motion design é aplicado junto com o artista, como é o  caso do clipe da Anitta, já exemplificado anteriormente. 

 Porém, a utilização em propagandas ou promoções de cursos ou produtos ainda é a mais utilizada atualmente. Esse tipo de vídeo com a junção do motion design faz com que o espectador crie mais afinidade com o produto, afetando a emoção do usuário ao assistir um vídeo em que a produção se adequa ao conteúdo, podendo levar mais animação, tristeza, alegria, fome e outras sensações. Um exemplo recente, é o vídeo promocional do Lollapalooza Brasil, realizado pela Bradesco. O papel do motion graphics no vídeo foi enaltecer a experiência que é ir em um lollapalooza, com uma técnica chamada Liquid Motion, que é uma das áreas do motion design. O vídeo proporciona ao usuário uma sensação de animação, entusiasmo e alegria, o que faz com que o usuário se sinta inspirado a ir ao evento e, consequentemente, fazer o esperado pela Bradesco com o vídeo promocional.

Os benefícios

Porque utilizar o motion graphics? Explicar isso para um cliente é essencial para ele ter noção do alcance e do impacto que o produto dele pode causar no espectador. Primeiramente, o impacto visual que o produto ganha já é um ponto positivo, pois irá trocar um ator que fala sobre o produto para uma animação elegante, divertida e atrativa para todos os tipos de público, desde criança até idosos. Além disso, ele prende mais a atenção do observador pelo movimento constante e a utilização de efeitos sonoros para complementar ainda mais o vídeo. Outro aspecto é o poder que esse tipo  de animação tem de explicar mais facilmente os conteúdos que devem ser mostrados em um vídeo, pois mostra uma versão simplificada do que está sendo falado de forma clara e visual.

Como o motion graphics é um vídeo, a divulgação do produto pode ser disseminada em vários lugares, atingindo um maior número de pessoas, além de  não exigir um esforço mental para a leitura, gerando mais conforto para quem está vendo. Ele também pode se adequar a diferentes tipos de empresas e anúncios, levando as sensações desejadas para cada tipo de público.

 

Estilos de Motion

Dentre como um vídeo de motion graphics pode ser feito, há vários estilos a serem explorados. Não vou explorar  esse assunto de maneira mais específica, porém aqui ficam alguns exemplos de diferentes estilos.

  • Liquid Motion
  • Tipografia cinética
  • Flat Animation
  • Character Animation
  • Entre outros…

Onde procurar

Para ter mais referências sobre as tendências de animações e até mesmo como aprender a fazer, o youtube e o vimeo são os lugares mais recomendados para os curiosos. Canais no youtube em português, que ensinam o conteúdo de forma clara e bem explicada são os: Vida de Motion, Layer Lemonade, Pedro Aquino FX e o AEDicas. Além disso, para quem conhece a língua do Tio Sam, há uma infinidade de conteúdos a serem explorados, como por exemplo o canal do MtMograph e, o mestre dos magos dos animadores, na minha opinião, Emanuele Colombo.

É isso, espero que tenha dado pra introduzir o incrível mundo que existe no motion graphics e inspirado alguém a tentar aprender ou melhorar! Valeu!